Prefeito Rogério Lins faz balanço das ações de combate ao coronavírus em Osasco

Por Gilberto de Almeida 06/05/2020 - 17:11 hs
Foto: Marcelo Deck

O prefeito de Osasco, Rogério Lins, usou as redes sociais para prestar contas das ações de combate ao coronavírus na cidade. Antes da prestação de contas, ele prestou homenagem a todos os trabalhadores, em especial àqueles que estão na linha de frente nesse momento de pandemia.

Ele também ressaltou a parceria com o Exército, por intermédio do 2º Batalhão de Polícia do Exército, para as ações de higienização dos espaços públicos. “Estamos no meio de uma batalha contra a covid-19 e Osasco ganhou um aliado de peso”, disse.

Lins informou que o município recebeu R$ 4,5 milhões de repasses do governo federal e mais de R$ 10 milhões do governo do Estado para um período de até 6 meses para o enfrentamento da doença.

Dentre os investimentos já realizados na estratégia de ação de combate à covid-19 estão a criação dos Centros de Terapia Intensiva para atender pacientes com casos suspeitos e confirmados da doença. Foram criadas unidades fixas, para que, após o período de pandemia, as estruturas sejam utilizadas pela população.

Integram essas unidades fixas os Centros de Terapia Intensiva, que totalizam 238 novos

leitos para atendimento de pacientes com coronavírus. São eles:

● Centro de Terapia Intensiva do Pronto-Socorro Santo Antônio - 30 novos leitos

● Centro de Terapia Intensiva do Pronto-Socorro Osmar Mesquita - 20 novos leitos

● Centro de Terapia Intensiva do Pronto-Socorro do Jardim D’Abril - 40 novos leitos

● Centro de Terapia Intensiva - Hospital Antônio Giglio - 58 novos leitos

● Centro de Terapia Intensiva - Hospital Regional (parceria com o governo do Estado)

- 20 novos leitos

● Hospital de Campanha da Policlínica Zona Norte - criação de 70 leitos (podendo chegar a 200 leitos, se necessário).

Os investimentos compreendem, inclusive, a aquisição de novos equipamentos de saúde, como respiradores e tomógrafos, e EPIs para os profissionais da saúde, além da aquisição de medicamentos protocolares e recomendados pela OMS (Organização Mundial da Saúde) no tratamento do novo coronavírus.

Outra preocupação foi com relação às medidas de higienização de locais públicos. Com isso, foi implantada uma Estação de Higienização no Centro, na saída da estação Osasco da CPTM, e houve a intensificação de agentes nos bairros fazendo a desinfecção dos locais onde há grande movimentação de pessoas, desinfetando portas de estabelecimentos comerciais, pontos de ônibus, proximidades das unidades de saúde, quadras, praças e ruas.

Avançando nas medidas preventivas, o prefeito Rogério Lins informou que já está em vigor o decreto (nº 12.442) determinando a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção, descartáveis ou confeccionadas em tecido, em todos os comércios da cidade e nos serviços de transportes de passageiros públicos ou privados. Também está em vigor a aferição de temperatura corporal dos clientes e funcionários antes de adentrarem aos recintos comerciais, através de termômetros infravermelhos ou outro instrumento correlato, impedindo a entrada de pessoas com temperatura aferida de 37,8, ou superior, entre outras medidas importantes para evitar a disseminação do coronavírus.

As ações de planejamento do combate à contaminação e disseminação do coronavírus se estendem à Assistência Social, no atendimento diferenciado às pessoas em situação de rua.

Osasco firmou parceria com um hotel da cidade para o acolhimento dessas pessoas. “É gratificante vê-los sendo bem acolhidos, bem alimentados, bem higienizados e protegidos dessa doença”, comentou Lins.

A prefeitura também adotou ferramenta que visa fazer espécie de “autoavaliação” com base em sintomas relacionados ao coronavírus. É o aplicativo Saúde Osasco, disponível à população para download na Play Store e na home do portal da prefeitura. Através do cadastro, a Secretaria de Saúde tem como fazer o monitoramento dos casos suspeitos registrados no sistema para garantir um atendimento mais ágil às pessoas que estão com sintomas graves em casos suspeitos de coronavírus.

Lins falou ainda das ações educacionais. O governo tem contribuído para a manutenção da promoção do conhecimento dos alunos durante o período de quarentena e de isolamento social. A primeira ação adotada pela prefeitura na área da Educação foi a distribuição, em março, de cestas básicas aos 70 mil alunos matriculados na rede municipal de ensino (EMEI, EMEF, EMEIEF, CEMEI e CEMEIEF), e a antecipação do recesso escolar.

A prefeitura adotou também o Cartão Merenda Escolar (que substitui a cesta básica), oferecendo aos pais ou responsáveis um crédito no valor de R$ 70,00 para poderem comprar outros alimentos, como frutas e verduras, por exemplo, nos mais de seis mil estabelecimentos comerciais credenciados no município.

Outra medida implantada foi a criação da plataforma digital “Estude em Casa”. Por meio do portal oficial da prefeitura (http://escolaemcasa.osasco.sp.gov.br) os alunos podem acessar os conteúdos pedagógicos e recreativos e fazer as atividades. A plataforma é um meio de garantir a rotina de estudos dos alunos durante a suspensão das aulas, em razão da pandemia de coronavírus, e promover a integração familiar nestes dias em que os alunos estão em casa.

Para facilitar o acesso do conteúdo às famílias que não tem acesso à internet ou impressora em casa, a prefeitura disponibilizou o conteúdo impresso, em Caderno de Atividades. Os cadernos foram entregues nos dias 27 e 28/4 nas escolas e valerão como reposição de algumas matérias no retorno às aulas.

Por fim, o prefeito Rogério Lins também falou de sua preocupação com o setor econômico do município e que, em breve, lançará um protocolo de retomada do comércio em Osasco. “A administração pública trabalha com duas esferas. A primeira, a Saúde Pública, onde estamos aplicando todos os protocolos recomendados pela OMS e pelo Ministério de Saúde. E do outro lado, a questão econômica, que também é importante para o desenvolvimento e crescimento da cidade. Existe um protocolo pronto, com um formato de retomada gradativa do comércio da cidade, discutido com a Fiesp, a Associação Comercial de Osasco, entre outros setores e segmentos, e que está aguardando uma definição do prazo para a implementação. Esta etapa será feita com cautela e responsabilidade”, informou.

O prefeito fez um apelo para a população respeitar o momento de reclusão com compromisso a própria vida e a vida dos demais moradores. “Precisamos ser solidários nesse momento de pandemia. Mais ainda precisamos ser responsáveis por nós mesmos e pelo próximo. Usem máscaras, higienizem suas mãos com frequência com água e sabão, usem álcool em gel 70% e fiquem em casa. Para essa pandemia passar é preciso que todos contribuam nesse momento. Não vou politizar esse tema, pois essa não é uma batalha só do poder público, é de todos!”, ressaltou, alertando que as primeiras semanas de maio serão decisivas para diminuir a curva do pico de pandemia da covid-19, desacelerando o contágio do vírus em Osasco.

Denúncias sobre comércios não essenciais funcionando irregularmente na quarentena ou de aglomerações de pessoas podem ser feitas nos seguintes telefones:

153 - GCM Osasco

156 - Central de Atendimento 24h (telefone fixo: 3651-7080)